quinta-feira, 24 de maio de 2012

da brava (mas inglória) dança dos nossos heróis*



© FC Porto (faceboKas®) | Miguel Lima (Tomo II)



... e pouco mais há a acrescentar.

talvez que, para mim e no meu entendimento (de quem assistiu ao jogo no sofá):

i) a ansiedade (em querer vencer) traiu os nossos heróis, causando um incómodo que se generalizou à massa adepta presente no dragãozinho;

ii) estivemos sempre a correr a trás do prejuízo e o mais próximo que conseguimos foi estar a um triplo de podermos empatar a partida, a cerca de 1'16'' do final do quarto período da partida;

iii) o desportivismo dos nossos atletas e equipa técnica, no final, parabenizando o adversário (e mesmo que a contra-gosto) serve de exemplo (e de contraste), se comparado com um passado não muito longínquo e com o comportamento anti-desportivo (e nada «glorioso»)** do actual lampiónico treinador da agremiação coisinha de Carnide - o qual motivou um violento comunicado do nosso clube;
iv) a minha tristeza pela derrota e consequente perda do campeonato nacional de basquetebol, não é superior à minha convicção de que o Futuro, com estes mesmos heróis e equipa técnica, será risonho;
v) nem todos os adeptos do FC Porto comunguam desta minha crença, a começar pelos que já abandonavam o recinto, mas ficaram especados nas escadas após o triplo do João Santos, a "ver no que dava" - não se importando em, sequer!, aplaudir o esforço da equipa do meu coração.

* título do post emprestado de um enorme clássico dos (saudosos) Heróis do Mar.

** porque nem tudo o que consta nalguns órgãos de comunicação é a verdade indesmentível dos factos, inclusive imagens, registo, para memória futura, o que foi vinculado no jornal OJOGO, na sua edição de hoje (Quarta-feira, 24 de Maio), com introdução da notícia publicada no JORNAL DE NOTÍCIAS, por corresponder ao que efectivamente se passou no final do jogo:

«

[No jogo em que o 5lb se sagrou campeão nacional de basquetebol, ao vencer o FC Porto, por 53-56, Pinto da Costa teve de intervir no final para travar a acção violenta da Polícia sobre os adeptos. Tudo começou com provocações do treinador encarnado, Carlos Lisboa.]
O final do jogo de ontem ficou marcado por distúrbios, que mancharam a partida que decidiu a atribuição do título de campeão nacional de basquetebol ao 5lb.
Como seria de esperar, os jogadores encarnados começaram de imediato a festejar a conquista e os primeiros instantes de festa foram relativamente pacíficos, com os jogadores das duas equipas a trocarem cumprimentos, tal como, de resto, aconteceu com os treinadores, Carlos Lisboa e Moncho López. 
Contudo, uma troca de palavras entre elementos da equipa [técnica] encarnada e adeptos afectos ao clube da casa, acabaria por transtornar os ânimos, registando-se o arremesso de objectos para o recinto de jogo. Apesar de não se ter registado nenhuma invasão do recinto de jogo por parte dos adeptos portistas, os ânimos exaltaram-se, levando à intervenção da polícia nas bancadas e ao refúgio da equipa encarnada no respectivo balneário.

Em comunicado, o FC Porto acusou Carlos Lisboa, treinador do Benfica, de ser responsável pelas provocações aos adeptos portistas - Nuno Marçal, capitão de equipa do FC Porto, abordou inclusivamente o técnico encarnado numa altura em que este se dirigia [com gestos insultuosos para com os] adeptos da casa

[...]

»

« dos feitos, a Glória há-de perdurar / mesmo se a Morte nos apagar »


 



 © FC Porto



somos Porto!, car@go!  
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas, mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós!
Miguel | Tomo II

1 comentário:

  1. Boa noite

    Ontem, fizemos um jogo mais com coração de que com razão, e por esse motivo os turnovers, essencialmente no 2º. período, sucederam-se, não tivemos discernimento, falhamos cestos incríveis, o jogo colectivo e individual eficaz e eficiente foi inexistente, e com naturalidade o Benfica cavou um fosso de 11 pontos, com que partiu para o intervalo.

    Em meia parte do jogo fazer 21 pontos, é muito pouco para uma equipa que ambiciona o título. No 2º. período fizemos 4 pontos!!!

    No 3º. período entramos agressivos e conseguimos aproximar-nos no marcador, com os visitantes a demonstrar nervosismo e também a cometer turnovers.

    No 4º. período, ambas as equipas cometeram erros atrás de erros e quando nós com um triplo ficamos a um ponto, e a esperança da reviravolta veio à tona, eis que o Benfica na resposta tem a sorte do jogo e responde com outro triplo por Doliboa.

    Até final do jogo foi mais do mesmo, com o triplo de João Santos a segundos do fim a colocar-nos a 1 ponto, mas o nervosismo e os erros infantis voltaram a suceder, e quando deveríamos cometer falta rápida, fomos impotentes e permitimos ao Benfica selar o jogo com mais dois pontos.

    Foi um mau jogo de basquetebol, não pela derrota do FC Porto, mas pela qualidade. Venceu a equipa que teve mais discernimento e menos nervosismo.

    De facto como disse uma ocasião o nosso ex treinador Alberto Babo, os norte-americanos é que marcam a diferença.
    Ora, o Benfica conta nas suas fileiras com norte-americanos de qualidade inegável, enquanto o FC Porto só tem um de qualidade, Stempin, e outro que escapa o Johnson, o que é muito pouco para se vencer campeonatos.
    Na época passada Ogirri e Terrell eram de qualidade e por conseguinte o plantel tinha mais valor e sagrou-se justamente campeão nacional, este ano falhamos nas contratações dos norte-americanos e perdemos o campeonato.

    Vergonhosa a actuação do treinador visitante que merecia um enxerto de porrada.
    A derrota de ontem não apaga a excelente época regular da equipa, e um abraço de força à equipa.

    Vencemos a Supertaça, Taça da Liga e Taça de Portugal. E para o ano há mais!!!

    Abraço

    Paulo

    pronunciadodragao.pt

    ResponderEliminar

vocifera | comenta | sugere
(sendo que, num blogue de 'um portista indefectível', obviamente que esta caixa é destinada preferencialmente a 'portistas dos quatro costados'. e até é certo que o "lápis", quando existe, é azul.)

Show Emoticons