sábado, 30 de Agosto de 2014

à espera...


© google
(clicar na imagem para ampliar)


... de que a nossa "armada espanhola" (como os detractores a definem...) se apresente em campo, no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos, frente ao Moreirense - uma «equipa com maiúsculas».

e que, mais uma vez, consiga calar as vozes ranhosas que tanto a invejam, bem como aos estúpidos que a assobiam sem qualquer razão aparente.

entretanto e devido a afazeres profissionais, peço-te desculpa pelo silêncio (momentâneo) que se instalou por este espaço de discussão pública. 
prometo regressar em (muito) breve. 


"disse!"



sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

à medida das nossas expectativas [com 'brasão abençoado']



© UEFA | Tomo II
(clicar na imagem para ampliar)



actualização às 09h07m, de 29 de Agosto:



artigo "uma equipa 'à FC Porto'", de Pedro Marques Lopes, no regresso da sua habitual coluna de opinião  BRASÃO ABENÇOADO.



quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

há 20 anos, «a morte saiu à rua»





caríssima(o),

não haverá portista que esqueça o fatídico noticiário matinal da "bola branca", na Renascença, de 28 de Agosto de 1994... eu não mais esqueci, num ano ainda mais negro do que o breu de uma noite escura. afinal, em Maio de 1994, tinha desaparecido o meu ídolo de (e para) Sempre da F1...

de regresso a Rui Filipe.
foi a primeira vez que, de facto, "lidei" com a morte precoce de um jogador do nosso clube do coração antes, só pelos relatos de portistas com mais experiência de portismo do que eu, é que soube do desaparecimento do Pavão; e quando Zé Beto resolveu partir para um mundo melhor eu era demasiado imberbe para o perceber...
do futebol do "loirinho", guardo (também) na memória três momentos mágicos: (i) o primeiro golo naquela que viria a ser a rota do Penta, frente ao SC Braga (estava lá!, na arquibancada); (ii) o golão em Bremen, numa vitória europeia épica(iii) o golaço que sentou Preud'Homme, em pleno inferno de Carnide, na que viria a ser a sua última partida envergando o nosso manto sagrado e o nosso brasão abençoado ao peito:



(clicar na imagem para ampliar)


para quem tiver interesse, na segunda parte desta "posta de pescada"®, cujo título se inspirou num clássico de Zeca Afonso, deixo-te com a fotogaleria da revista DRAGÕES, de Setembro de 1994 (aqui em formato PDF) totalmente dedicada à memória de Rui Filipe.

todos os créditos desta disponibilização recaem no caríssimo dragão Vila Pouca, que, em Novembro de 2011, partilhou à saciedade as suas digitalizações.

tal acontecerá já a seguir, a partir de um 'no pare, sigue, sigue' ali mais abaixo, logo depois do «gosto» do "faceboKas"®...


somos Porto!, car@go! 
«este é o nosso destino»:  


beijinhos e abraços sempre! muito portistas!
Muito Obrigado! pela tua visita :)



quarta-feira, 27 de Agosto de 2014

não passou nos 'me(r)dia'? então, é porque não aconteceu...


© google


declarações de interesses:


» como é do conhecimento (muito pouco) público, cheguei a integrar a equipa de juvenis do Boavista FC, em 1990/1991.
mas foi "Sol de pouca dura", pois que, lá em casa, para quem "mandava", os estudos nunca poderiam ficar para trás, sequer para segundo plano - para além de que a minha habilidade para defesa-lateral esquerdo era igual à do Areias, quando este fez parte dos quadros do nosso clube do coração. aliás, eu era um pouco melhor, tendo em linha de conta que fui mais vezes titular do que ele (e apesar de eu ser segunda escolha)... adiante.

» apesar de ter mantido a cota de associado axadrezado até finais de 1996, nunca nutri grande simpatia pelo clube do Bessa.
a principal razão por que o fiz prendeu-se com a possibilidade de ver 'in loco' e a preços muito razoáveis para a época, as partidas frente aos rivais da Capital do Império, algumas partidas do (então) "Boavistão" nas competições europeias (ficaram-me na retina mormente aquelas duas eliminatórias, uma frente ao Inter "de" Klinsmann e Matthäus, e outra frente à Lazio "de" Signori) e obviamente o verdadeiro 'derby' da InBicta onde as estórias são mais do que muitas e não cabem aqui, mas ficam prometidas para outra altura.
por exemplo, estive lá, em Janeiro de 1993, quando o Nelo trincou uma das muitas laranjas arremessadas por nós, na segunda-mão de um jogo para a Supertaça Cândido de Oliveira, por exemplo; foi mesmo à minha frente. também estava na bancada visitante no jogo daquele inacreditável falhanço do Paulinho 'Mc Laren', em Novembro de 1992... e, em Fevereiro de 1996, pela primeira (e única) vez na minha vida, não gritei "goooloo!" pelo nosso FC Porto, num empate com sabor a vitória... adiante.

» tenho dois tios maternos que são boavisteiros desde nascença. mas também são mais do que isso: «ambos os dois» têm uma tendência «gloriosa» para sofrerem por um outro segundo clube e para vibrarem com os nossos desaires, com o extremo do seu anti-portismo a se evidenciar quando são incapazes de reconhecer o nosso mérito desportivo. eles personificam tudo o que (não) sei acerca da generalidade dos adeptos do Boavista: são uns lampiões encapotados.
(M.: se me estás a ler e passaste os olhos por este parágrafo, sabes bem que ele não se aplica a ti e à tua insana paixão pelo Boavista FC!)


caríssima(o),

feitas as devidas "apresentações", inebriado com a vitória de ontem e revoltadíssimo com os estúpidos assobios que partiram (mais uma vez) pelos energúmenos de serviço que pululam nas bancadas do Dragão, serve a presente "posta de pescada"® para dar conta de uma ocorrência que, quase setenta e duas horas depois, ainda não foi (sequer!) comentada por qualquer órgão de informação da nossa abjecta, muito parcial e demasiado facciosa Comunicação Social nacionale sempre com o beneplácito da estação (cada vez menos) pública de televisão - agora sem o prestimoso contributo de hélder conduto...).
essa ocorrência existiu e também chegou a ser comentada cá em casa, com um daqueles meus tios, referidos anteriormente, residente em Bessa Leite, e que (igualmente, como tantos outros) foi deles sua testemunha ocular.

fica o seu registo para memória futura, bem como alguns considerandos do "petitbull" (para evitar o termo "factos", pela subjectividade que encerram) acerca do encontro da última jornada, que opôs a "subsidiária" do Bessa à agremiação de Carnide, a "casa-mãe"...


© ojogo | scribd
(clicar na imagem para ampliar)


«


Também não é uma questão de opinião, apenas: quando Brito remata à baliza do 5lb, há um jogador do Boavista em fora-de-jogo, quase imperceptível, que interveio no lance segundos antes. A regra que conforma a Lei do Jogo diz que, em caso de dúvida, favorece-se o atacante. O Boavista deveria ter feito o 1-1 mas isso quase passou despercebido...

Passou despercebido como passaram despercebidos desacatos à saída do estádio e várias tropelias cívicas tão características das gentes oriundas de Lisboa e arrabaldes, tão mal formadas...

Assim como passou despercebido o que Jesus terá dito ao árbitro para ser expulso ao intervalo...


[...]

É claro que a Imprensa veneranda passou ao lado, não ouviu, não viu, não suspeitou e, portanto, não investigou. 
Não há assunto, não há notícias; se há assunto mas não convém, não há notícias... 
Se sobrevivemos até aqui a fazer "isto" no século XXI, onde toda a gente vê na tv e comenta na net, também tão cedo não morremos, e mesmo que o fim da Imprensa escrita em Portugal esteja previsto para 2028...

Em tempos - se não na última época do Boavista na I Liga, pelo menos na penúltima -, uma altercação foi noticiada num Boavista vs. 5lb: Rui Costa esmurrou a porta do (então) árbitro Lucílio Baptista. Testemunhas verificaram-no, pois puderam circular no túnel e com os vestiários acessíveis da sua entrada. Escreveu-se o caso no lixo tóxico do grupo cofina, mas o jovem jornalista foi repreendido no dia seguinte. 
Um dia depois, o veredicto era garrafal no pasquim: «INOCENTE». Rui Costa bateu na porta do árbitro e insultou-o; mas como o árbitro não teve colhões para o escrever no relatório, a absolvição foi automática.


»



© google


«


E ninguém viu nem disse nada?

Na minha caixa de mensagens, no facebook, tinha lá esta informação de um amigo:

« Ontem, no Bessa, foi um pandemónio, com os 'casuals' afectos aos vermelhos a semear o pânico antes do início do jogo, numa série de arruamentos à volta do estádio. 
Inclusive um elemento do nosso 'scouting', sem qualquer tipo de identificação, teve de se refugiar nas traseiras da Associação de Futebol Porto
Foi chamado o Corpo de Intervenção que, mesmo assim, teve muitas dificuldades em segurar os "animais", tal era a quantidade e  a vontade... Houve vários feridos, sendo que um deles em estado grave. Mais uma vez, a Imprensa "não viu nada"... »

É, como diz um amigo meu: eles ouvem bem, mas vêem mal...


© google | kosta de alhabaite




«


João Ferreira disse...

Antes do jogo não sei; mas, no fim, passou-se qualquer coisa à minha porta. 
Uns quantos adeptos não identificados (que, vim a perceber depois, seriam afectos ao 5lb, quando apareceu um boavisteiro a queixar-se de insultos), todos a serem revistados, muita gritaria, uns paralelos no passeio (a rua é asfaltada...) e uma peça metálica de dimensões consideráveis a ser recolhida pela Polícia. E muito, muito petardo.

25 de Agosto de 2014, às 15h20m

»




© google

eis os "considerandos":


© ojogo | scribd
(clicar nas imagens para ampliar)



"disse!"



raios de Sol em dia cinzento [actualizado]...


© fotos da curva


caríssima(o),

primeira missão cumprida!


acima de tudo, considero que podemos estar felizes, enquanto adeptos: para início de época (convém relembrar esta evidência), a equipa principal de futebol, do nosso clube do coração, apresentou-se em bom nível.
e, também é um facto, regressamos às vitórias em casa, para a 'Champions' e mesmo que esta tenha ocorrido na última ronda de qualificação para a fase de grupos; a última vez que tal ocorreu foi em Fevereiro de 2013, ante o Málaga.
mais ainda: foi a segunda vitória consecutiva na prova-rainha da UEFA (algo que já não acontecia desde Outubro de 2012) e a nossa quarta vitória, esta época, em outros tantos jogos oficiais, com um saldo de 6-0 no número de golos marcados e sofridos...
se poderíamos estar melhor? com certeza que sim! mas eu estou muito satisfeito com estes números e com a forma como a equipa se comportou para os alcançar, em pleno mês de Agosto e com o infortúnio de já estar a sentir "na pele" o azar das lesões - esta noite foram "" Alex Sandro e Casemiro...

quem também deverá estar muito feliz - tanto ou até mais do que nós, acredito! - é o obreiro-mor, o idealista de todo este sucesso desportivo há mais de trinta e dois anos - outro facto evidente e que nunca é demais trazer à colação.
na época transacta, foi alvo de todo o tipo de ataques (alguns deles bastante vis e que partiram de dentro de alguma da massa adepta portista), de "funerais" e de «fins de ciclo hegemónicos», depois de uma planificação que, convenhamos, ficou muito aquém das nossas expectativas. enquanto alguns de nós clamavam por explicações presidenciais - eu incluído! -, o actual Presente já estava em carburação plena, como se depreende desta notícia de rodapé (cujo contexto encontra-se aqui). os "frutos" estão a ser colhidos agora, pese embora o longo caminho que terá que se percorrido e os irritantes assobios de (alguma) gente parva que mais valia ficar em casa.
portanto, estou em crer que o nosso querido líder estará para aí (pelo menos) 10.7 milhões de vezes mais feliz do que qualquer um de nós - tantas quantas os euros que acabámos de embolsar, e por muito que a nojenta Comunicação Social teime em o omitir (afinal e tendo presente o risco inerente a uma situação como esta, já estamos a facturar mais do que os outros representantes lusos na mesma competição).
este facto também poderá parecer despiciendo, mas estou em crer que foi uma enorme "injecção de moral" no jovem balneário azul-e-branco, e em cuja passagem à fase de grupos da 'Champions' residia muito do sucesso desportivo que se espera almejar na presente temporada.

quanto ao jogo que eu vi pela televisão, teve um início demolidor da nossa parte onde só ficou a faltar o golo (que surgiria em boa hora, no início da segunda parte, num lance só possível porque o 'harry potter' estava no banco). sensivelmente pelos vinte minutos da primeira parte, o Lille começou a equilibrar a contenda, mas sem ser acutilante qb para a nossa defesa, que viria a sofrer com a lesão de Alex Sandro (e também pela profundidade atacante que incute no jogo).
na segunda parte veio o tão desejado (e merecido) golo, a tranquilidade e a serenidade no nosso jogo - que também ganhou muito com a entrada de Evandro (mais uma vez, a render a "certeza" Ruben Neves, mas a quem lhe falta tarimba nesta "alta roda". com mais minutos certamente que irá "chegar lá"). a ampliação do marcador e o carimbo no lote dos eleitos da 'Champions' pela décima nona vez em vinte e duas edições (!!!) veio com o golo de Jackson, a concluir uma jogada que espelhou bem o que se pretende para esta época: pressão à saída do meio-campo, bola para um médio condutor (Brahimi - que pés fantásticos!) e passe a rasgar a defesa, para acerto do ponta-de-lança. foi tudo perfeito, foi tudo bonito (e onde, mais uma vez, Herrera pareceu estar a mais). e foi a explosão no nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos!
até ao final, nota negativa para os irritantes assobiadores de serviço que pretendiam a entrada de Ricardo Quaresma e não se aperceberam da lesão do Casemiro...
é pá! tenham lá a santa paciência! depois do que se passou na primeira parte, após aquele atraso do Rúben, se é para este tipo de "apoio", façam-nos um favor e fiquem em casa! 
a sério: fiquem em casa!




© google

por último, «cento e cinquenta e três euros de multa e repreensão» por «reincidencia»...
então está bem...
salvaguardando as devidas "distâncias", inclusive pelos actos praticados, Simeone foi castigado com «dois jogos de suspensão» por «protestos dirigidos à equipa de arbitragem e pelas indicações que deu aos jogadores, a partir da bancada, não tendo recolhido às cabinas»...
olhem, pázinhos do Conselho de Disciplina da FPF:

ide gozar com o car@**o que vos f*d@!





© pasquim do 'shôr' serpa
(clicar na imagem para ampliar)


actualização pertinente às 10h22m, de 27/08:


o meu "queridíssimo amigo" casanova - esse mesmo -, foi o (ir)responsável pela feitura de uma crónica ao encontro de ontem, publicada na edição impressa desta Quarta-feira, no pasquim da Travessa da Queimada (aqui), que... enfim...

nela, a propósito da substituição de Casemiro por Ricardo, e conforme a imagem acima o indica, resolveu enveredar por "filmes" que convém serem alimentados (pelo menos e no mínimo) "a lume brando", a fim de não caírem no esquecimento.
recorde-se que o brasileiro foi substituído por precaução, em virtude de se ter queixado da coxa - visível nas imagens da tv...

"lamento" que outros filmes já tenham caído na falta de memória e na perda de sensibilidade jornalística (séria, isenta, idónea), como o que a seguir se relembra:


© google | kosta de alhabaite
(clicar na imagem para ampliar)


"disse!"



segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

em estágio. mesmo. [actualizado]



© FC Porto


actualização pertinente às 23h51m:



© googleSuper FC Porto
(clicar na imagem para ampliar)

«


Que nos desculpem a pequena provocação, mas temos lido tantos vaticínios da desgraça - seja de Portistas, seja de adeptos rivais - que não resistimos em fazer a partilha deste pequeno infográfico, que nos parece bastante oportuno.

O FC Porto, clube que amanhã poderá voltar a tornar-se um dos clubes do Mundo com maior número de presenças na Ligas dos Campeões Europeus, que nos últimos dez anos venceu duas competições internacionais, e que acumulou 473 milhões de euros, parece estar condenado, pela Imprensa e pelo geral dos adeptos do futebol português, à falência, à desgraça e ao fim de ciclo, se a presente temporada não correr da melhor forma...

O principal rival na luta pelo título - aliás, o principal candidato ao título, dado que é o actual campeão em título -, o 5lb, gastou, até ao momento, mais um milhão de euros em contratações.
Assumindo que o mercado de transferências ainda não fechou no Dragão e Jordy Classie ainda vai chegar (e ignorando o facto de que, em Carnide, ainda estará para chegar um ponta de lança) é um dado consumado de que o FC Porto foi o clube que mais gastou esta pré-temporada. 
Mas, a diferença será assim tão grande?

Fonte: O Tribunal do Dragão

»


retirado do "mística do dragão"



"disse!"



domingo, 24 de Agosto de 2014

ode dos 'casanovas' e da sua triste vidinha [actualizado]...



© pasquim da Travessa da Queimada


«


num dragão tão renovado, até o golo foi... Passado

estavam todos à espera de muitíssimo mais azul. sensação de 'déjà vu' no lance que decidiu o jogo, do qual o Paços esteve ausente 45 minutos 

em Paços de Ferreira, o dragão olhou-se ao espelho e não quis acreditar na imagem que viu reflectida. afinal, imaginava-se vaidoso, com pose imperial e dominadora, até porque depois de tantos milhões investidos e mais de uma equipa contratada (do onze que há praticamente um ano defrontou o conjunto pacense, sobravam Maicon, Alex Sandro e Jackson a titulares), rapidamente se montou um cenário a criar a ilusão de que este FC Porto não está só diferente no desenho (o triângulo, a meio-campo, inverteu-se) e nos princípios do jogo (há uma procura incessante, louca até, pela posse da bola).

a forma fácil como venceu o marít'mo, na jornada de abertura da Liga, e o triunfo incontestável em Lille (que poderia realmente ter sido mais robusto, embora o 0-1 dê margem de manobra suficiente para se confiar no acesso à fase de grupos da 'Champions'), assumiam-se como indicadores fortes, sólidos, de um arranque autoritário, após temporada 2013/2014 inusitadamente nervosa, inacreditavelmente acidentada.

[...]


mas foi indisfarçável sensação de 'déjà vu' registada: até o golo portista teve os mesmos protagonistas de há um ano, Quintero (a cruzar) e Jackson (a marcar).

»



caríssima(o),

neste brevíssimo excerto da crónica ao encontro do FC Porto ante o Paços, publicada na edição impressa deste Domingo (aqui), encontram-se presentes todos os ingredientes da crítica profissional maledicente e aziaga, de que o pasquim editado pelo sr. Serpa é, para mim, o exemplo máximo. 
obviamente que o anti-portista básico (por que primário) de antónio casanova não poderia contradizer as ordens emanadas pelo seu chefe, a sofrer «gloriosamente» pelo seu Belenenses, comodamente instalado na Capital do Império, e depois de ter redigido o seu artigozito de opinião "Quaresma e Nani em 'filmes' diferentes" (aqui)...

a saber e para a época 2014/2015 em curso, aqueles "ingredientes" são: a referência à nossa péssima prestação desportiva no ano passado, os largos «milhões investidos» neste mercado de transferências (e se comparados com as limitações financeiras que se verificam nas agremiações da Segunda Circular), os contentores de jogadores, a «forma fácil» com que o FC Porto vence os desafios internos e o aquém nas vitórias na Europa do futebol, que poderiam ser sempre «mais robustos».
para os casanovas desta vidinha de "jornalistas" da treta e de "sabujos" convictos, não interessam para rigorosamente nada que, à data e hora em que se escrevem estas linhas, não seja o FC Porto o clube português que mais tem investido no mercado de transferências; não importa mesmo nada que a equipa, em menos de sete dias, tenha que disputar três-jogos-oficiais-três - dois deles para a exigente Champions, cuja presença na fase de grupos será fundamental para o sucesso desportivo, não só da temporada, mas também das legítimas ambições do grupo de trabalho ao dispor de Lopetegui; não custa afirmar-se de forma vã, vil e vilipendiosa, "atropelando" todos os princípios da Deontologia e da Ética de alguém que pretende ser um verdadeiro profissional do jornalismo, que é o FC Porto que mais jogadores tem contratado, ignorando-se o que se passa lá para os lados de Carnide (que contratam e vendem ou emprestam os direitos deportivos e económicos de um jogador ainda na mesma "janela" de transferências, como Djavan, Candeias - esses sim!, exemplos de um verdadeiro sucesso negocial...).

portanto, é com este tipo de mentiras, reproduzidas 'ad nauseam' na nossa abjecta, muito parcial e demasiado facciosa Comunicação Social nacionale sempre com o beneplácito da estação (cada vez menos) pública de televisão - agora sem o prestimoso contributo de hélder conduto...), que teremos que "gramar" ao longo da temporada que ainda agora começou. 
e será com a visões de "verdadeiros profissionais" como o sr. casanova que teremos que estar muito atentos e prontos a desmentir, sob forma de (ainda) haver quem nelas acredite.


"disse!"



sábado, 23 de Agosto de 2014

preocupações Fonseca*...


© Bruno Sousa | Tomo II

«


As coisas não correram da melhor forma, mas saio com a consciência de que dei sempre o meu melhor, de forma séria, dedicada e honesta. 
O Futebol é mesmo isto e nem sempre as coisas correm como queremos ou idealizamos.

O mais importante é o futuro do FC Porto e as partes chegaram à conclusão, de forma natural, que o melhor seria a minha saída.

Deixo uma palavra de agradecimento a todas as pessoas que trabalharam de perto comigo e sinto que aprendi muito no FC Porto - não só a nível pessoal como profissional. Sempre senti uma dedicação muito grande por parte das pessoas com quem lidei ao longo deste tempo e sei que deixei bons amigos no FC Porto.

O meu "Obrigado" a todos!


»


nós sabemos, Paulo, que as palavras que proferiste aos microfones do Porto Canal, a 05 de Março de 2014, em data do teu aniversário (numa mordaz ironia do Destino), não foram sentidas.

nós, os mesmíssimos adeptos a quem pediste «carinho» para os jogadores com «super-egos», estávamos conscientes da valia duvidosa e do risco que corríamos em te ter ao leme de uma "nau" para a qual não estavas (de todo!) talhado.
mas, como sempre acontece, concedemos-te o benefício da dúvida e apoiamos-te desde o primeiro momento: o da tua apresentação a um público exigente e mesmo que tenha sido precedida de uma gaffe - a tua primeira gaffe (de outras mais) ao serviço do Clube.

mesmo assim, Paulo, nós estivemos lá! eu estive lá! e aqui!, neste espaço, enquanto foste o treinador escolhido por quem me merece o maior respeito e admiração, e me concedeu esse enorme privilégio de ter proporcionado das maiores alegrias (inclusive desportivas) desde que me conheço para o Futebol.
nós, Paulo, os adeptos que nunca viram as costas ao Clube, fomos de uma santa paciência para contigo, para com as tuas diatribes tácticas e sobretudo para com a tua imensa teimosia. aguentámos para lá do limite que é exigível a um treinador que também tem por missão proporcionar bom futebol aos sócios e simpatizantes - mormente àqueles que pagam ingresso e, com sacrifícios, vão ao estádio, ao nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos e que tu tiveste o dom de o literalmente esvaziar (inclusive daquele bom futebol)...

mas, para lá de todos os recordes negativos que conseguiste quebrar "em nome" do FC Porto, Paulo, o que nós não perdoamos mesmo é a ingratidão. seja de quem for. e tu não és a excepção, Paulo, bem pelo contrário.

portanto, Paulo, nós, os adeptos que estivemos contigo, não te conseguimos desculpar as tuas mais recentes declarações. 
começaste por afirmar que te sentiste «muito bem, num clube que me diz muito, mais do que qualquer outro», quando estiveste nesse «maravilhoso campo» do Carnide, onde perdeste. mais uma vez... 
ontem, voltaste a "picar" o FC Porto ao afirmares aos jornalistas que:
« Lamento desiludir-vos. Este é um jogo especial, sim, muito especial para mim e para a minha equipa técnica, mas não é por defrontar o FC Porto, mas sim por estarmos de regresso a esta casa, a este estádio, agora remodelado, e por jogarmos perante esta massa associativa. É por isso, e só por isso, que é um jogo especial. »

sabes, Paulo, não havia essa necessidade. nós, os adeptos do FC Porto, percebemos bem quando há alguém que está a mais. no decurso da época 2013/2014, tu sempre foste o "corpo estranho" na Estrutura - a mesma que concede tudo o que está ao seu alcance para que os profissionais sob a sua alçada se dediquem exclusivamente ao que ela lhes pede: vitórias. e sejam eles atletas profissionais, treinadores, massagistas, roupeiros.
se dúvidas houvesse dessa dedicação, Paulo, relembro-te as palavras do nosso querido líder, a 16 de Janeiro de 2014, por quem nutres «grande admiração», quando convictamente afirmou que «se acabasse contrato hoje, renovava com Paulo Fonseca», numa demonstração de total apoio à tua pessoa, quando já tudo ameaçava espirrar para todo lado...

portanto e assim termino, Paulo, depois das tuas afirmações, o que mais desejo este Sábado é uma vitória concludente do meu clube do coração, se possível por números que não sejam lisonjeiros.
sei que poderá soar a Soberba bacoca, mais vulgar lá para os lados das agremiações da Segunda Circular, mas se há algo que nós, os adeptos do Futebol Clube do Porto mais queremos em situações como esta, Paulo, é uma "vitória à Porto" - um conceito que nos é muito querido mas que tu, um treinador falhado e que ficará na história do Clube como o indivíduo a quem mais faltaram as qualidades precisas para triunfar, no rol dos treinadores em pleno séc. XXI, nunca conheceste.
é uma "vitória à Porto" que nos aquece a Alma, Paulo e que sempre será a maior bofetada de luva azul-e-branca que se poderá infligir aos nossos detractores e aos nossos inimigos. e tu, Paulo, com o que acima citei, agora e mais do que nunca, és é um deles. e é também por essa mesma razão, Paulo, que te perdi o (pouco) respeito que mantinha por ti...

adeus, Paulo. felicidades para o teu «casamento feliz», mas sempre longe da InBicta e do meu Futebol Clube do Porto.


post scriptum pertinente:



* epíteto inspirado em inúmeras "postas de pescada" do caríssimo Zé Luís, do extremamente azul impertigado "portistas de bancada" - o seu verdadeiro autor.


caríssimo,

peço-te desculpa, mas eu bem que desejava que esta minha prosa fosse mais um prognóstico (um tanto ou quanto) sexy, repleto de gajas que não são de Ermesinde... 
infelizmente não foi (de todo!) possível... mesmo assim e para que não fiques triste, deixo-te com a única imagem sexy do momento, e em GIF para se (re)ver sempre que necessário:



© google



"disse!"



sexta-feira, 22 de Agosto de 2014

dessas contas de merceeiro...




«


exmo senhor
santos "clubisticamente imparcial" neves,

o meu nome é Miguel Lima e sou um fervoroso adepto do Futebol Clube do Porto.
caso ainda não esteja recordado da minha pessoa, sou o "chato do gajo do blogue Tomo II"... exacto!, esse mesmo...

peço desculpa por o incomodar numa tarde de uma Sexta-feira do mês de Agosto, mas "ele há coisas" que não podem esperar por um Amanhã, sequer por um "em breve".
pela presente mensagem, apresento-lhe uma pertinente reclamação, enquanto cliente regular do pasqui... "jornal" onde o sr. trabalha e amiúde escreve uns considerandos, na sua coluna de opinião "lance livre".
esta refere-se ao seu último artigo, sob o título "este FC Porto pode ser de luxo", de 21 de Agosto do corrente, reportando-me ao seguinte excerto:

« 
Pinto da Costa reage a fundo ao descalabro na época anterior: logo se vê quanto ao (des)equilíbrio financeiro; este campeonato tem de ser ganho, a crónica hegemonia portista não pode ser beliscada (sê-lo-ia com segundo desaire consecutivo). E repetir os fiascos europeus dos últimos anos está proibido. 
»


como é do conhecimento público, tendo presente os valores divulgados e eliminadas as eventuais comissões e/ou gastos de aquisição (que virão discriminadas no próximo Relatório&Contas, como é da Lei e como a SAD tão bem o faz), numa espécie de "contabilidade de merceeiro" (e com todo o respeito para esta profissão), e à data e hora desta mensagem, o FC Porto investiu 30.30M€ (milhões de euros) em jogadores jovens e promissores, com provas dadas e todos eles internacionais pelas suas selecções
pela outra face da mesma moeda, já obteve um retorno de 79.50M€ pela venda dos direitos desportivos dos atletas Mangala, Iturbe, Fernando, Defour e André Castro. e ainda falta colocar Ghilas, Varela e Rolando...
no ano passado, a SAD despendeu 37.12M€, com os resultados desportivos conhecidos...

assim sendo e pelo exposto, pergunto-lhe:

porque prevê que, nesta época, haja lugar a um «(des)equilíbrio financeiro»? 


como saberá e conforme também é do conhecimento público, «assumindo que o FC Porto vai ultrapassar com facilidade os 30 milhões de euros em investimento, grande parte dessa verba não será corrente. quer isto dizer que o FC Porto não vai pagar tudo esta época, como é lógico, e que as contratações incluem tranches que aliviam os problemas de tesouraria no curto prazo».

mais: 

não considera que o risco de um «(des)equilíbrio financeiro» é maior em clubes que apostam em aquisições de passes de jogadores para os vender e/ou emprestar na mesma "janela" de transferências (exemplo máximo: Djavan)?



para finalizar e sem lhe querer retirar muito mais tempo, lanço-lhe uma rápida pergunta à qual, não nego, agradeceria uma resposta da sua parte:

pergunta)

não acha que é legítimo que os adeptos portistas que, tal como eu, compram o pasqui... "jornal" onde o sr. tão «gloriosamente» escreve e que também assistem às emissões do seu canal de televisão, voltados sobretudo para o público alvo da agremiação de Carnide (vulgo 5lb), considerem que quem trabalha para o 'pasquim da Travessa da Queimada' não são mais do que uns jornalistas vendidos aos clubes da Segunda Circular, sendo seus autênticos pés-de-microfone e que não passam de uns verdadeiros invertebrados, cujo Rigor, Ética e Deontologia a que estão obrigados, são diária, quotidia e «gloriosamente» ignorados?
(e por muito que o vosso Editor Chefe, joão (nada) bonzinho tenha escrito que «os jornalistas desta casa não estão (e nunca estarão) ao serviço de empresários, dirigentes ou directores de clubes; tentam alguns dirigentes, directores de clube ou empresários, servir-se dos jornalistas? têm os dias contados» - "esquecendo-se", por exemplo, do que afirmou o ex-futebolista Fernando Mendes, no seu livro "Jogo Sujo", e que, à data, ainda não foi desmentido nas instâncias próprias, ie, nos tribunais.)


há-de convir que é uma pergunta pertinente e que se foca sobretudo no devido contraditório de matérias que o vosso pasqui... "jornal" edita diariamente e que têm sido abordadas de uma forma (digamos assim) muito "enviesada", ignorando aquelas premissas deontológicas, referidas anteriormente. 
também terá que concordar que a sua resposta a estas questões permitirão elucidar os leitores afectos ao Futebol Clube do Porto no que concerne ao tratamento jornalístico dado ao quotidiano do clube e que esse pasqui... "jornal" insiste que «não é diferenciado».


despeço-me, apresentando os meus melhores cumprimentos e reescrevendo a minha ideia final, patente em mensagens anteriores, por ser algo em que acredito:

« 
sei que "isto" mais não é do que um desabafo de alguém que gosta de Futebol e é indefectível portista. se comparado, com a situação económica do nosso País, por exemplo, este assunto «são 'peaners'»...  
mas, também compreenderá que não poderia ficar calado com (mais) esta incongruência do foro do tratamento jornalístico que o pasqui... "jornal" em causa "brinda" os leitores afectos ao FC Porto diariamente... 
»


somos Porto!, car@go!  
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»! 


o administrador do Tomo II
Miguel Lima

»


post scriptum pertinente:


na segunda parte desta "posta de pescada"®, para quem tiver interesse e para memória futura, segue transcrição do artigo em causa, do «clubisticamente imparcial» santos neves, com particulares destaques para uma indisfarçável azia...