terça-feira, 21 de Outubro de 2014

beti egiteko irabazteko*


© Tomo II


caríssima(o),

houve futebol (de Champions). houve emoção. houve atitude. houve entrega. houve paixão. houve suor. houve transpiração. houve abnegação. houve solidariedade. houve concentração. houve raça.

houve surpresa. houve rotatividade. houve aquela (dizem que é) «teimosia» do treinador basco, mas para melhorar a equipa. houve leitura do jogo. houve táctica. houve trabalho. houve mérito. 
houve bola basca no poste portista. houve batimentos cardíacos ainda mais rápidos.

houve êxtase. houve comoção. houve histerismo. houve rouquidão. houve raiva. houve alívio. houve o golo de (dizem que é) um dos "patinhos feios" do actual plantel. houve a oportunidade tão desejada e concretizada num momento-chave: mesmo no final da primeira parte.

houve retrocesso. houve complacência. houve distracção. houve um (imerecido) empate no marcador.
houve angústia. houve roer de unhas. houve passar a mão por rostos fechados. houve esganar cachecóis. houve intranquilidade. houve ansiedade. houve dúvida. houve treinador. houve banco.

houve magia. houve o arrebatamento sublime do espírito. houve alvoroço. houve excitação. houve o doce consolo de nova tranquilidade no marcador. houve o render do adversário, a partir do banco de suplentes. houve a contemplação da plateia por parte do cigano, a partir do círculo central. houve rendição ao talento. houve o agradecimento do artista. houve simbiose. houve um momento de comunhão.

houve futebol de Champions. há liderança no grupo H. há motivos para orgulho.

mas... e há sempre um "mas"... houve aqueles irritantes assobios à equipa do meu coração que me fizeram desligar o som do televisor. aliás, houve demasiados assobios durante toda a partida, num encontro de vital importância para o Futuro do meu FC Porto
para ti, que passaste noventa minutos a ensurdecer (não só) os meus ouvidos, os meus votos de "parabéns!": conseguiste que, pela primeira vez, desejasse ardentemente a adeptos como tu que metesses o filho da p*t@ do teu assobio no olho do teu cu aziago. e também que fosses para o c@r***o que te f*desse mais o c@brão do teu pessimismo, junto com o apoio de autêntico paneleirote que és/foste/és/continuarás a ser sempre que fores para o meu teatro de sonhos azuis-e-brancos com esse espírito de adepto visitante. 
para adeptos como tu, a "revolução" que os digníssimos personagens que se seguem encetaram desde 1977, mais não foi do que um conto de fadas que nunca perceberás, entretido que andas a f*der o meu juízo e de todos os outros portistas que, como eu, gostam de ver Futebol e torcem apaixonada e indefectivelmente pelo Futebol Clube do Porto, independentemente dos treinadores e/ou jogadores que enverguem a sua cor, desde que esta seja por eles respeitada: 

© FC Porto


* 'beti egiteko irabazteko' : basco para "é sempre para ganhar!"



"disse!"




feliz de ti... ['nortada' incluída]


© fotos da curva | Tomo II


» que te vais vestir a preceito e com muito brio, extremo orgulho e demasiado sentimento portista, o nosso manto sagrado, para ires "ver a bola";

» que vais poder ir ao nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos, esta noite, assistir «ao vivo e a cores» a nossa equipa do coração;

» que vais poder entoar, a viva voz, o hino do nosso clube do coração, junto com outros milhares de adeptos fervorosos e indefectíveis como tu;

» que vais erguer bem alto o teu cachecol azul-e-branco;

» que vais poder cantar, com paixão clubista, muitos dos nossos cânticos de apoio à equipa;

» que (assim se espera) vais poder gritar "gooolooo!" até ficares rouco de emoção;

» que vais poder bater palmas de incentivo à nossa equipa do coração, sempre que assim sentires necessidade de tal;

» que vais ser dos últimos a abandonar o estádio, rumo ao teu "lar doce lar" e para junto do aconchego dos que (também) te são mais queridos;

» que não te revês na esmagadora maioria das palavras críticas do nosso enfant terrible, Miguel Sousa Tavares, na sua última NORTADA, sob o título "agora, basta de brincadeiras, 'mister'!" (aqui);

» que, depois de leres a última guerrinha do sr. fernando "a revolução dos cardos" (aqui), te controlaste ao ponto de não lhe teres enviado um e-mail a desejar-lhe votos sinceros de "muitas felicidades", que lhe cresça um pinheiro (atravessado) onde o Sol não brilha e que vá para a real p*t@ que o pariu;

» que subscreves a mensagem subliminar da imagem que se segue, a qual não pode ser dissociada desta aqui:

© google



post scriptum pertinente:


ele sempre esteve presente. e sempre esteve connosco. e permanece igual a si próprio e aos princípios que defende desde o primeiro dia que assumiu funções no Clube. no nosso clube do coração.


"disse!"


segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

e se mantivéssemos a calma?



© google


caríssima(o),

quem me conhece, sabe que não vivo no mundo dos ses (mesmo que) plausíveis, pois que prefiro a dureza da pragmática Realidade à falácia fantasiosa de um qualquer «suponhamos que»...

e o que aquela duríssima e insensível realidade futebolística actual nos transmite, a propósito do quotidiano do nosso clube do coração, é de que as últimas cinco partidas disputadas (após a goleada ao BATE Borisov, portanto) foram marcadas por alguma inconstância exibicional, à parte os erros de arbitragem que houve naquelas (que foram alguns e em nosso prejuízo desportivo). e, também, por alguma inconsistência em termos de onze-base definitivo - vulgo "rotatividade". e que, nessas partidas, o 'score' de golos foi de 6-7, com alguns dos sofridos a fazerem muitos de nós recuar a um passado recentíssimo...
enfim... não vou ser fastidioso ao ponto de enumerar o muito que tem corrido mal, pois que, quem me conhece, sabe que prefiro encarar a mesma Realidade pela perspectiva do 'copo meio-cheio". e apesar de, tal como a C., estar completamente f*dido dos cornos.

agora e pese embora essas lacunas - ou «esses pequenos detalhes que decidem jogos», para parafrasear Julen Lopetegui -, o que a mim me entristeceu verdadeira e sinceramente, foi ler centenas de comentários, em muitos dos meus locais de referência ness"maravilhoso mundo que é a bluegosfera"®, a autenticamente e sem apelo nem agravo, a tanto «malhar na esquerda conservadora» como «malhar na direita», como «malhar em tudo» o que diga respeito ao FC Porto...
tal como o caríssimo dragão Vila Pouca, o que lamento profundamente é a crítica fácil com que se coloca em causa o muito que já vem sendo construído ao longo destes três meses. uma crítica tão fácil de ser construída como os assobios ao serviço das equipas visitantes ou dos ridículos (por que absurdos) lenços brancos (!!!) que se viram nas bancadas do nosso teatro de sonhos azuis-e-brancos, este passado Sábado.
e um crítica que, no meu entendimento, é igualmente desmontável. por exemplo e a propósito do encontro para a Taça de Portugal, convém salientar que:

» doze (repito: doze) jogadores do nosso plantel principal participaram na dupla jornada para encontros de carácter de selecções;

» Julen Lopetegui teve menos de vinte e quatro horas com a totalidade dos jogadores do plantel principal para preparar a partida ante o spórtém;

» Brahimi foi um dos jogadores que regressou da selecção com mazelas físicas.


mais do que encontrar desculpas para uma má exibição, há que perceber que existem variantes que não são mensuráveis, como a percentagem de posse de bola ou o número de passes certos.
assim sendo, pelo exposto e para não ser ainda mais chato do que já sou, subscrevo (na íntegra) o "direito de resposta" invocado por Jeannie Ferrami, no "portistas anónimos", bem como a invocação do "há que reagir!", por parte do RCBC, no "bibó FC Porto, car@go!".

e, tal como Julen Lopetegui (sim!, é este o nome de baptismo do treinador basco do FC Porto) afirmou ao final da manhã de hoje, também eu confio no trabalho desenvolvido e no seu projecto desportivo - que, convém recordá-lo, será de três anos, tantos quantos os anos da duração do seu contrato de trabalho...

nunca mais é Terça-feira, car@go!





pelas razões expostas em Março de 2014 e também a 09 de Outubro de 2014, acho de uma calimera petulância afirmar-se «isto é só o começo!»...
(para além de se conspurcar caixas de comentários de uma cor clubística diferente da de quem nelas (in)tenta nelas escrever e bastante indiferente à "verdade desportiva" de quem a invoca, mormente misturando «fruta» com «bananas» e flatos, e esquecendo-se dos depósitos de cheques no BANIF...)


"disse!"



sábado, 18 de Outubro de 2014

da minha azia (e nao so) [editado*]




carissima(o),

directamente de Alfandega da Fe e utilizando um "telefone esperto" mas um pouco "burro" a proposito das regras de acentuacao portuguesas, tenho a confessar que: 

» perdemos uma partida, em que estavamos obrigados a vencer, por culpa exclusivamente propria; 

» ainda ha muito trabalho pela frente, apesar do muito que ja foi feito em menos de tres meses - os tais «detalhes», como reconheceu Julen Lopetegui na conferencia de Imprensa; 

» para os assobiadores de servico, convem recordar que houve (pelo menos) quatro poupancas no onze principal, ante um adversario que jogou na maxima forca; 

» apesar da azia desta derrota e por numeros exagerados, estou em crer que ainda seremos desportivamente muito felizes, esta epoca; 

» quem nao se sabe comportar nas derrotas nunca sera um grande desportista nas vitorias. este recadinho (tambem) serve para quem por aqui passou a desejar-me "muitas felicidades". para voces, o meu sentido desprezo, com votos sinceros de que vos cresca um pinheiro (atravessado) onde o Sol nao brilha. 


"disse!"


[* editado em termos de inserção de foto e de formatação de um estilo muito próprio deste espaço. quanto às regras de acentuação e porque achei "curioso" todo o processo que levou à publicação desta "posta de pescada"®, optei por manter o original.]



sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

desses silêncios cúmplices... ['brasão abençoado' incluído]


© pasquim do sr. serpa | Ricardo Galvão
(clicar na imagem para ampliar)


» na Quinta-feira, dia 16 de Outubro de 2014, o pasquim editado pelo "belenense" do sr. serpa public(it)ou o cartoon acima reproduzido, e com o qual concordo.
hoje, Sexta-feira, dia 17 de Outubro, na véspera do Clássico a contar para a Taça de Portugal e depois de algum silêncio comunicacional por parte do zmerding - ao qual certamente não terão sido alheias, nem seguramente terão caído em saco roto, estas pertinentes reclamações -, o mesmo pasquim tem a "coragem" de publicar o seguinte nojo jornalístico:

© pasquim do sr. serpa
(clicar na imagem para ampliar)


» para além da capa que acima se reproduz, o textinho de nuno raposo (aqui) também não deixa de ser extremamente "delicioso". então o título «leões a mais para a 'jaula' do Dragão»...

» não posso deixar de registar que, no mesmo pasquim, se para uns há uma «'jaula'», para outros houve a estreia de uma «caixa de segurança»:

© pasquim do sr. serpa
(clicar na imagem para ampliar)


» na edição impressa de hoje, Sexta-feira, dia 17 de Outubro, o que efectiva e comprovadamente se atesta como válido para (uma boa) leitura é o último artigo de opinião de Pedro Marques Lopes, sob o título "basta que o alvo seja o FC Porto" (aqui), na sua coluna de opinião BRASÃO ABENÇOADO.

» mesmo parecendo "um oásis" e/ou um epifenómeno parecido com o cometa Halley, pelos vistos ainda há quem pense pela sua própria cabeça no lixo tóxico do grupo cofina...  e como se comprova:

© lixo tóxico do grupo cofina
(clicar na imagem para ampliar)



"disse!"



quinta-feira, 16 de Outubro de 2014

dragão de ouro: José Lima



© google


caríssima(o),

cruzámo-nos no anfiteatro José Maria Pedroto, aquando do "I Encontro da Bluegosfera", estando sentados na mesma fila e distando poucos centímetros, mas não trocámos palavras, sequer impressões. 
só viríamos a ser formal e oficialmente apresentados no "II Encontro da Bluegosfera", em Espinho, um ano depois.
porém, a amizade, a estima e a consideração, são como se afirma na publicidade ao famigerado brandy Constantino: «já vêm de longe»; portanto muito antes daqueles encontros.

os seus escritos já são uma referência ness"maravilhoso mundo que é a bluegosfera"®, no extremamente azul "mística azul-e-branca". pelo menos, para mim são. e sobretudo por serem tão assertivamente certeiros, mormente nas questões contabilísticas dos números enviesados dos 'Relatórios&Contas' que não só do nosso clube do coração, sempre com uma pitadinha de (bom) humor, por forma a que os mesmos não sejam tão maçudos (os escritos, bem entendido).

assim sendo e sem mais delongas, na rubrica "binte perguntas a..." - os "dragões de ouro" deste espaço de discussão pública - o ilustre convidado deste mês de Outubro é o caríssimo José Lima, de seu nome de baptismo, e a quem, desde já, agradeço a boa-vontade, a simpatia, a generosidade e a cordialidade em ter aceite o conBite.
e esta é a minha singela forma de lhe agradecer toda a lealdade por continuar a ser um dos seus leitores mais regulares.
tudo para desvendar logo a seguir ao «gosto» do "faceboKas, em «'no pare, sigue, sigue'» ;)


somos Porto!, car@go! 
«este é o nosso destino»:  


beijinhos e abraços sempre! muito portistas!
Muito Obrigado! pela tua visita :)


quarta-feira, 15 de Outubro de 2014

das vantagens sobre se contar a estoria toda...


© google


«


exmo senhor
andré (da) pipa (da água choca),

o meu nome é Miguel Lima e sou um fervoroso adepto do Futebol Clube do Porto.
caso ainda não esteja recordado da minha pessoa, sou o "chato do gajo do blogue Tomo II"... exacto!, esse mesmo...

peço desculpa por o incomodar num dia chuvoso como o de hoje, mas ele há coisas que não podem esperar por um Amanhã, sequer por um "em breve".

pela presente mensagem, apresento-lhe uma pertinente reclamação, enquanto cliente regular do pasqui... "jornal" onde o sr. trabalha e amiúde escreve uns considerandos, mormente na sua coluna de opinião "visão global".
esta refere-se ao seu último escrito, sob o título "FCP vs SCP: schiu! deixem-nos falar" (aqui), publicado na edição da presente Terça-feira.

não lhe vou recordar o que o sr. nele invoca, sequer a forma como conta as estórias à sua maneira (enviesada, diga-se).

o que singelamente e sem «fundamentalismos» lhe pretendo transmitir, é tão-somente o meu mais profundo desagrado pela forma desabrida, desenxabida, torpe, vil, canalha, muito pouco Ética e nada profissional, acerca do início das estórias que o sr. naquele escrito invoca, denegrindo essa instituição centenária que dá pelo nome de Futebol Clube do Porto e, por inerência, a pessoa do seu grande presidente, Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa.

de facto, se o sr. fosse o profissional de jornalismo que se esperava que fosse, certamente teria feito um bom trabalho de casa antes de escrever o que bem lhe apeteceu e na forma que melhor lhe conveio, por forma a conseguir vender muito papel de jornal. 
e, dessa forma, saberia que "tudo" começou a 25 de Maio de 2013, com as declarações irónicas do burro do Carv@lho acerca da venda dos direitos desportivos de João Moutinho, englobados no negócio de James Rodríguez para o AS Mónaco, quando afirmou:
« Tivemos o azar de o presidente Pinto da Costa não estar a conseguir fazer os negócios que tem feito. Ele sempre disse que os jogadores eram vendidos pela cláusula e sabemos que a [transferência] do João Moutinho era de 40 milhões. Infelizmente não foi assim, foi por 25 milhões... Às vezes as pessoas não vão tendo as mesmas capacidades e as mesmas competências... »

nesse mesmo dia, o nosso grande presidente ripostou:
« Acho que o spórtém deve estar muito satisfeito com o valor que conseguimos vender o Moutinho porque venderam-no por 11 milhões de euros, consideraram-no uma «maçã podre» e, ao fim de dois anos, nós conseguimos que essa mesma «maçã podre» em vez de ser comprada por 11 milhões, antes por 25 milhões de euros. O spórtém deve dar graças a Deus de nós termos conseguido fazer este negócio. »

estas declarações tiveram o seu zénite exponencial de autêntica badalhoquice quando mesmo burro do Carv@lho afirmou (certamente para «glorioso» gáudio do sr Pipa), a 26 de Maio de 2013:
« spórtém não é dado a frutas. Não somos bananas e estamos atentos. Há quem pense que o negócio se traduz em deslealdade e falta de respeito. O negócio acho que foi de uma falta de competência, pois acredito que as pessoas em causa são honestas. »


só depois é que aconteceu o que aconteceu na partida de andebol, a contar para a final da Taça de Portugal, em Tavira, a 02 de Junho de 2013 e quando Adelino Caldeira recusou-se apertar a mão ao mesmo burro do Carv@lho por causa... das declarações atrás proferidas e bastante ofensivas para idoneidade de todos os envolvidos.
"isto", sr. Pipa, é que tem desencadeado todo este clima de autêntica guerrilha comunicacional, sempre, mas sempre, "promovido" pelo actual (ir)responsável dirigente do clube de Alvalade. e "isto" é o que o sr. conscientemente se recusou a escrever, pelo motivo atrás por mim invocado: vender papel de jornal sem olhar a meios e a fins para o alcançar.


para finalizar e sem lhe querer retirar muito mais tempo, lanço-lhe uma rápida pergunta à qual, não nego, agradeceria uma resposta da sua parte:

pergunta)

não acha que é legítimo que os adeptos portistas que, tal como eu, compram o pasqui... "jornal" onde o sr. tão «gloriosamente» escreve e que também assistem às emissões do seu canal de televisão, voltados sobretudo para o público alvo da agremiação de Carnide (vulgo 5lb), considerem que quem trabalha para o 'pasquim da Travessa da Queimada' não são mais do que uns jornalistas vendidos aos clubes da Segunda Circular, sendo seus autênticos pés-de-microfone e que não passam de uns verdadeiros invertebrados, cujo Rigor, Ética e Deontologia a que estão obrigados, são diária, quotidia e «gloriosamente» ignorados?
(e por muito que o vosso Editor Chefe, joão (nada) bonzinho tenha escrito que «os jornalistas desta casa não estão (e nunca estarão) ao serviço de empresários, dirigentes ou directores de clubes; tentam alguns dirigentes, directores de clube ou empresários, servir-se dos jornalistas? têm os dias contados» - "esquecendo-se", por exemplo, do que afirmou o ex-futebolista Fernando Mendes, no seu livro "Jogo Sujo", e que, à data, ainda não foi desmentido nas instâncias próprias, ie, nos tribunais.)


há-de convir que é uma pergunta pertinente e que se foca sobretudo no devido contraditório de matérias que o vosso pasqui... "jornal" edita diariamente e que têm sido abordadas de uma forma (digamos assim) muito "enviesada", ignorando aquelas premissas deontológicas, referidas anteriormente. 
também terá que concordar que a sua resposta a estas questões permitirão elucidar os leitores afectos ao Futebol Clube do Porto no que concerne ao tratamento jornalístico dado ao quotidiano do clube e que esse pasqui... "jornal" insiste que «não é diferenciado».


despeço-me, apresentando os meus melhores cumprimentos e reescrevendo a minha ideia final, patente em mensagens anteriores, por ser algo em que acredito:

« 

sei que "isto" mais não é do que um desabafo de alguém que gosta de Futebol e é indefectível portista. se comparado, com a situação económica do nosso País, por exemplo, este assunto «são 'peaners'»...  
mas, também compreenderá que não poderia ficar calado com (mais) esta incongruência do foro do tratamento jornalístico que o pasqui... "jornal" em causa "brinda" os leitores afectos ao FC Porto diariamente... 

»



somos Porto!, car@go!  
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»! 


o administrador do Tomo II
Miguel Lima

»




terça-feira, 14 de Outubro de 2014

«brincando com o fogo» ['nortada' incluída]


© fotos da curva | Tomo II
(clicar na imagem para ampliar)



caríssima(o),

esta telegráfica "posta de pescada"® serve para te dar conta de que:

1)

o seu título foi "inspirado" no da NORTADA mais recente do nosso enfant terrible, Miguel Sousa Tavares, com a qual concordo plenamente e que pode ser lida aqui (aqui);

2)

os desenvolvimentos mais recentes, a propósito das eleições para presidente da Liga Portuguesa de Futebol (muito pouco) Profissional (aqui), para mim e na minha opinião pessoal (pleonasmo propositado), estão nos antípodas de um acto pleno de Direito.


"disse!"



segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

«se existem regulamentos, estes devem ser cumpridos»



© google



«


O spórtém não quebra as regras só porque os outros as quebram.

O interesse do spórtém é a verdade desportiva e não utilizar armas que outros utilizam de forma impune. Há um regulamento que é claro [...], se podemos apresentar uma desculpa 'a posteriori' então não faz sentido haver regulamento...

A bem do Futebol e dos regulamentos, acho que tudo é demasiado simples: há um regulamento que não foi cumprido e deve haver consequências. Devemos tirar conclusões com isto e que não deve passar por um ter sido mais esperto do que outro. Se existem regulamentos, estes devem ser cumpridos!

»


quem "de direito" afirmou o que acima se cita em Fevereiro de 2014, aos microfones da SIC Notícias, naquele coiso televisivo que veio substituir o (entretanto defunto) "porcos da bola" ou lá o que era...
passaram-se oito-meses-oito (!!!) e a best@ da abécula foi capaz de redigir o seguinte comunicado: 


© zmerding comunicados de Portugal
(clicar na imagem para ampliar)


acato a sugestão do caríssimo M., administrador do extremamente portista "o tribunal do dragão", e ainda estou a enxugar as lágrimas, de tanto me rir, por o estar a ler ao som desta musiquinha aqui...



© lixo tóxico do grupo cofina | scribd
(clicar na imagem para ampliar)


eis a minha resposta, muito simpática, muito polida e extremamente bem-educada, para o energúmeno que, com "o seu historial impoluto", afirma despudoradamente que «O que eu acho é que se o treinador entende que a equipa está a ser prejudicada, que fale! Como eu falo! Tem o direito a ter opinião. Agora, "o parece-me que é, mas não é", e "o árbitro também pode errar"... Isso não é nada. Tem de se definir e estar sujeito às críticas como eu estou!»:



© google



post scriptum muito pertinente:


o meu sentido "muito obrigado!" a todas(os) quantos despenderam cinco minutinhos do seu precioso tempo para ajudar o nosso Clube do coração, numa demonstração plena de sentido crítico e de cidadania (bem mais do que clubística).


"disse!"



domingo, 12 de Outubro de 2014

em dia de 'annus'...


© google

... acho que vou ali "dar uma voltinha"...

ou duas...

e, já se sabe: não há duas sem três!


até já! 


sexta-feira, 10 de Outubro de 2014

'bora lá ajudar o clube?


© google


caríssima(o),

tal como o caríssimo dragão Vila Pouca, também a mim me começa a causar "alguma comichão", algum incómodo, o indecente protagonismo que a esmagadora maioria da nossa abjecta, muito parcial e demasiado facciosa Comunicação Social nacionale sempre com o beneplácito da estação (cada vez menos) pública de televisão - agora sem o prestimoso contributo de hélder conduto...- concede aos insultos gratuitos que o burro do Carvalho profere, lá pelo "reino muito distante dos viscondes falidos de Alvaláxia"®.

vai daí e como lhe informei via e-mail, plagiei indecentemente a sua carta aberta ao Ministro da Administração Interna, enviando um singelo textinho ao sr Ministro, em tudo idêntico ao do caríssimo Vila Pouca.
e, acredita em mim, que bem que me soube fazê-lo: foi uma forma de aliviar o Espírito, reclamando junto do máximo responsável no País pela nossa segurança. 
e, sem falsas modéstias mas sem me querer arvorar num qualquer "maioral cá do sítio", foi uma forma indirecta mas bastante catita e gratificante de ajudar o Clube, o nosso clube do coração.

tendo terminado aquela tarefa, mais do que clubística antes num pleno exercício livre de exercer um direito de cidadania, dei por mim a considerar se também tu não quererás colaborar nesta questão (repito) de segurança pública - tendo em linha de conta o carácter incendiário das declarações diárias da abécula em causa e a minha previsão de que a mesma best@ não será recebida com rosas, como alguns de nós desejamos...

e, sabes: é tão, mas tão fácil fazê-lo!
confia em mim quando te digo que não gastarás mais do que cinco minutos do teu preciosíssimo tempo.

eis como: 

basta acederes a este formulário governamental aqui. [um minuto até ficar disponível]

depois, e se estiveres com alguma preguiça mental, e estiveres de acordo com o seu teor, podes aproveitar para copiar este texto aqui - o qual, mais adiante, se reproduzirá para memória futura. [dois minutos para o fazer]

por fim, basta teres um pouco de paciência enquanto aguardas que o dito cujo seja submetido. [dois minutos no máximo para ficar concluído]


visualmente falando, será algo assim:

© Tomo II
(clicar na imagem para ampliar)



quase de imediato, receberás uma mensagem como esta no endereço de e-mail que forneceres:


© Tomo II
(clicar na imagem para ampliar)


em suma:

quantos mais de nós manifestarem publicamente e junto de quem de Direito, a nossa revolta e a nossa indignação, melhor. e mais chances haverá de a nossa denúncia poder surtir o efeito desejado.
(para além de que estaremos a contribuir directamente para levarmos a máxima que reza assim: "não perguntes o que o Clube pode fazer por ti, antes mas o que podes fazer em prol do Clube" ao seu expoente máximo)


eis o textinho em causa e que peço para que o plagies à vontade:

«


Exmo. Sr. Dr. Miguel Macedo (Ministro da Administração Interna),
enquanto responsável máximo pela segurança pública de pessoas e bens, certamente que não lhe têm passado ao lado as declarações (quase) diárias do actual presidente do Sporting Clube. Aliás, raro é o dia que todos os cidadãos deste País, amantes do Desporto em geral e do Futebol em particular, nomeadamente os portistas, não são confrontados com insultos e provocações rasteiras, indignas de um dirigente desportivo e com um comportamento de "agitador profissional", lamentável e incendiário por parte do líder leonino.  
Feito este intróito, pergunto-lhe, senhor Ministro:
- Como do lado do FC Porto tem havido o bom senso de não responder àqueles insultos, se houver problemas no próximo 'clássico' FC Porto vs. Sporting Clube de Portugal, no dia 18 de Outubro de 2014, no Estádio do Dragão, responsabilizará o senhor Ministro o dirigente Bruno de Carvalho como autor moral de tudo o que vier a acontecer?
- Como vai o senhor Ministro agir em conformidade com o disposto na Lei contra os órgãos de Comunicação Social que continuamente dão destaque aos insultos e à provocação, ajudando à promoção e à incitação da violência?
Agradeço uma resposta de V. Exa. às questões colocadas, na maior brevidade possível, tendo em linha de conta que estou a considerar deslocar-me ao Estádio do Dragão naquele dia e não pretendo ser vítima de um novo 'arrastão casual' como o que ocorreu em Outubro de 2013, curiosamente aquando da última visita do clube de Alvalade.

»



"disse!"



quinta-feira, 9 de Outubro de 2014

notas soltas sobre um pirómano... [actualizado]


© pasquim da Travessa da Queimada
(clicar na imagem para ampliar)


» vamos ter que gramar a "pastilha" deste energúmeno até ao dia 18, pelo menos... e ainda faltam os comunicados...

» não gosto particularmente de "dar voz" ao palonço em causa, nem este será o seu palco preferencial para tal. o que não posso é deixar passar em claro são os vis e cobardes ataques ao bom-nome e ao prestígio do nosso Clube do coração e à figura do seu grande presidente.
mais: a besta em causa é tão, mas tão valentona que preferiu refugiar-se em Londres, numas conferências da treta, ao invés de enfrentar olhos-nos-olhos quem caluniou no final da semana passada.

» nas declarações acima, "gostei" particularmente daquela que faz referência à sua douta ignorância a que a impune ignomínia da abécula em causa é vetada ao ostracismo por parte do nosso grande presidente. e ainda bem que assim é...

» em relação a violência nos estádios, nas partidas contra a agremiação do Lumiar, nunca me esquecerei da forma como nos brindaram a entrega da Taça de Portugal, em Maio de 1994. ninguém me contou, pois que estive lá...

» razão tem o Pedro quando escreve no extremamente azul "bitri" que:

«


Em vésperas de mais um jogo entre o FC Porto e o clube do calimero, eis que este nos decide brindar com mais uma declaração digna de uma pessoa rasteira como ele.
Ao proferir as palavras que proferiu, ele apenas e só quer despertar ódios nas pessoas, fazer com que haja mesmo confusão. Será que os órgãos competentes não irão reagir a mais uma berborreia saída da boca do presidente do 'zbording'?
Que ele não tem formação nenhuma, já todos sabemos. Só fala para insultar, ataca toda a gente - até um dos maiores símbolos da agremiação que preside (Manuel Fernandes). É uma pessoa sem formação, sem educação, sem nada.
Esse anormal deve-se ter esquecido que as únicas pessoas que temeram pela vida na última época foram os adeptos do FC Porto, vitimas de um ataque vil e cobarde de um grupo de “verdinhos” vindos de lá de baixo, que decidiram fazer um arrastão em plena Alameda do Dragão.
Este discurso ignóbil e estúpido só demonstra o tipo de rapazinho que ele é. 
E sinceramente acharia muita piada que à entrada dele os adeptos lançassem pétalas de rosa para ele e que, dentro de campo, em pleno terreno do jogo, os nossos jogadores se enchessem de brio e o presenteassem com muitos espinhos.

»


» não posso estar mais de acordo com o Pedro e com a expressão do seu desejo acima, com o merecido destaque.




actualização pertinente às 23h27m, de 09 de Outubro:


«


Uma das grandes vantagens do 'cepórtém' é que se chama 'zmerding Clube de Portugal'. Nós representamos Portugal; os outros representam províncias ou bairros...

»


» a última vez que o zmerding foi campeão nacional aconteceu na época 2001/2002 - tinha Óliver Torres oito tenrinhos anos.

» a última vez que o zmerding venceu um título no futebol sénior profissional data de Agosto de 2008, conquistando uma Supertaça Cândido Oliveira à nossa custa - tinha Rúben Neves onze anitos.

» a última vez que o zmerding foi bicampeão nacional já não data deste século (foi em 1951/1952, tendo embalado para o seu inédito treta... perdão treta. exacto: tretacampeonato, assim é que é).

» na única vez que o zmerding venceu um título internacional, em 1963/1964, a actual best@ que preside aos seus destinos não era nascida (foi parido em Fevereiro de 1972).

» se continuar à procura de mais títulos e efemérides leoninas, terei que retroceder ainda mais no Tempo, pelo que certamente irei ofender alguns Sportinguistas que conheço, no sentido em que me pronunciarei sobre títulos cujas imagens que existem são a preto-e-branco e a única cor que possam ter é em tons sépia...

conclusão:

sou orgulhosamente um indefectível adepto de um «clube regional» (como referiu o "mentor" do coiso abjecto calimero).
ao contrário da abécula viscondessa, a minha paixão futebolística primeira e única é o Futebol Clube do Porto - nunca o arqui-rival de sempre, muito menos a agremiação do Lumiar.
antes um adepto de um clube que genuinamente transporta o valor nobre da Cidade InBicta e que é reconhecido "nesse enorme país que é o Estrangeiro"® do que pomposamente afirmar balelas pela enésima vez para uma turbe de uma agremiação que, da última vez que representou Portugal ao mais alto nível desportivo, no futebol profissional sénior, envergonhou todo o seu povo...


"disse!"